Aprenda a cuidar de sua coluna no trabalho/escola/faculdade com Sinoterapia (parte 1)

Você já sabe muito bem o quanto a sua coluna é importante. O problema é quando se trata de cuidar dela.

sinoterapia-38No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas apresentam incapacidade associada à dor lombar e pelo menos 70% da população terá algum episódio dessa condição ao longo da vida. A prevalência relatada de dor lombar no Brasil varia de 60% a 80% no total, e os indivíduos da faixa etária de 50 a 59 anos apresentam a prevalência mais elevada (7,7%). Já nos Estados Unidos, a dor lombar é o segundo problema mais comum, perdendo apenas para os resfriados. lá, cerca de 90 bilhões de dólares são gastos anualmente com tratamentos , segundo uma pesquisa de 2004 da Duke University.

No geral, 80% das pessoas devem lidar com alguma dor na coluna durante sua vida. O Dr. Jeffrey Katz, professor de medicina e de cirurgia ortopédica na Harvard Medical School estima que numa empresa de 100 funcionários, a cada dia, cerca de 10 a 12 pessoas estão sofrendo de dores na coluna. Isto é simplesmente demais.

Como profissional promotor da saúde com a Sinoterapia, não posso apenas tratar de sua dor. Por isso, este artigo serve principalmente para que você possa prevenir e ser responsável pela sua própria saúde.

No trabalho, na escola, na universidade,a principal causa de dores nas costas é a falta de movimentação por longos períodos de tempo. Associado a isso, temos também amá posturae ascondições do seu ambiente de trabalho/estudo. Veja:

 sinoterapia-31

1. Falta de Movimentação : por períodos maiores do que meia hora.

2. Má postura: com carteira no bolso de trás, pés não apoiados totalmente no chão, inclinados/debruçados demais, etc.
3. Ambiente: altura incorreta de mesa e cadeira, computador/monitor, posição e uso do telefone, etc.

Fique sempre atento a estes 3 itens, você já poderá prevenir problemas.

O fato é que as pessoas tendem a cuidar da coluna somente depois de começarem a sentir dores. Porque esperar até aquele momento em que você se abaixa e sente aquela fisgada?  Já sentiu isso? Está mais do que na hora de fazer algo a respeito. Vejamos então o que a Sinoterapia te recomenda:

1. Não fique sentado! Períodos prolongados ( mais de meia hora) acumulam pressão nos discos intervertebrais, comprimindo os nervos, além de gradualmente enfraquecer os musculos das costas. Procure mudar o peso sobre cada nádega de tempos em tempos para movimentar a coluna enquanto estiver sentado, e levante-se para caminhar a cada meia hora, nem que seja pra pegar uma água ( que ajuda a hidratar os discos!).sinoterapia-43

2. Procure cuidar da postura ao sentar: Se você não buscar se ajudar, quem vai? Seu chefe? Seu professor?

sinoterapia-48

3. Associar boa postura com boa ergonomia: ambientes ergonômicos promovem instalações adequadas para o trabalho/estudo. Não precisa ser nenhum expert nisso para seguir algumas instruções básicas e fazer a diferença.

sinoterapia-53

 

No próximo artigo, veremos como você poderá fazer alguns exercícios no seu trabalho/escola/faculdade, para melhorar e prevenir problemas de coluna. Comece com estas dicas, para poder implementar outras posteriormente. Afinal, uma jornada de mil léguas começa com um passo... E uma boa postura!

 

Fontes:

http://www.getholistichealth.com/6463/is-your-office-hurting-your-back/

http://www.forbes.com/2008/09/10/back-pain-prevention-forbeslife-cx_avd_0910health.html

How to sit at a computer. American Academy of Orthopaedic Surgeons. http://orthoinfo.aaos.org/topic.cfm?topic=A00261. Accessed Nov. 18, 2010.

Miranda H, et al. Occupational loading, health behavior and sleep disturbance as predictors of low-back pain. Scandinavian Journal of Work, Environment and Health. 2008;34:411.

2008 physical activity guidelines for Americans. Washington, D.C.: U.S. Department of Health and Human Services. http://www.health.gov/paguidelines/pdf/paguide.pdf. Accessed July 29, 2010.

Oliveira VC, et al. 2008 Health locus of control questionnaire for patients with chronic low back pain: Psychometric properties of the Brazilian-Portuguese version. Physiotherapy Research International 13: 42–52.

Bhangle SD, et al. Back pain made simple: an approach based on principles and evidence. Clev Clin J Med. 2009;76(7):393-399.