Sinoterapia contra o uso de analgésicos nos esportes

Como ex-atleta e terapeuta, gostaria de compartilhar com vocês algumas informações alarmantes em relação ao uso abusivo de analgésicos nos esportes. Eu fiquei chocado quando li uma reportagem com o responsável pelo departamento médico da FIFA, Dr. Jiri Dvorak. Nesta entrevista, ele fala a respeito do uso de analgésicos durante as últimas Copas do Mundo.

O uso abusivo de analgésicos vem colocando em risco não somente a carreira mas também a saúde dos jogadores.

Somente na copa de 2010, cerca de 40% dos jogadores tomaram analgésicos antes de cada jogo que disputaram.
Outras pesquisas já mostravam o uso abusivo de analgésicos entre os jogadores de futebol, mas os dados da última copa revelaram números ainda mais altos.
Dentre os times, os das Américas, incluindo o Brasil, tiveram os maiores índices de consumo de analgésicos por jogador por partida.

E o ciclo está sempre se perpetuando, pois os jogadores mais novos tendem a seguir os mais velhos, que consomem mais pois apresentam mais lesões , principalmente crônicas.

Em um post anterior, expliquei os riscos do uso prolongado de analgésicos, neste link.
Especialistas apontam que no esporte em especial, o risco é ainda maior, pois nos exercícios os rins são especialmente solicitados, deixando-os mais vulneráveis ao efeitos dos medicamentos.

Um exemplo citado foi o caso do jogador croata Ivan Klasnic que sofreu falência renal em 2007. Ele teve que fazer um transplante, e apesar de ter voltado a jogar, está numa disputa judicial culpando os médicos do clube por prescrições excessivas de analgésicos.

O Dr. Dvorak tem o apoio do Dr. Hans Geyer, diretor da Agencia Internacional Anti-Doping, que afirma que o uso dos analgésicos se faz devido à pressão para deixar os jogadores sempre disponíveis para os jogos , em busca de resultados.

Mas o problema é ainda mais grave, pois os jogadores tomam a medicação mesmo sem prescrição médica, como afirma a Dra Tanya Hagen da Universidade de Pittsburg. A auto-medicação também é um fator de risco.

Outros levantamentos estão sendo feitos em outros esportes, mas a FIFA, pela popularidade do futebol, saiu na frente.

Os riscos são os mesmos, tanto para um atleta profissional quanto um amador. Os amadores em especial, carecem da infraestrutura de uma equipe médica, e portanto correm mais riscos.

Se você é atleta, saiba que a Sinoterapia pode lhe ajudar. A Sino-Tech Ortopedia faz o uso combinado deLaserterapia e Acupuntura, é possível tratar ador, recuperar lesões, reduzir inflamações e outros problemas comuns de quem pratica esporte.Tudo issosem os efeitos colaterais da medicaçãoe também sem riscos nos exames anti-doping.

 

sinoterapia-32

Divulgue estas informaçõespara seus amigos atletas, sua equipe, seu treinador.A Saúde e o Esporte agradecem!